Escolas de Maceió são transformadas em abrigos para famílias desalojadas por causa da chuva

Postado em 15 de Abril de 2021 ás 21:25
Quatro unidades de ensino estão recebendo famílias que não tem para onde ir. Uma delas é exclusiva para moradores que testarem positivo para Covid-19. A Prefeitura de Maceió designou, nesta quinta-feira (15), quatro escolas municipais para servirem como abrigos para onde famílias desalojadas por causa da chuva estão sendo encaminhadas. Segundo um balanço parcial da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), 16 famílias já foram encaminhadas para esses locais.
As escolas Maria José Carrascosa, no Poço; Escola Nise da Silveira, no Benedito Bentes; Escola Kátia Assunção, no Jacintinho; e Escola Sérgio Luís Pessoa Braga, na Chã da Jaqueira, receberão as famílias atingidas pelas chuvas dessas regiões, fazendo o acolhimento temporário das famílias desabrigadas.
“Nós estamos trabalhando em forma de alerta em diversas áreas da cidade e colocando as equipes para atender às ocorrências através do 199 da Defesa Civil. Vamos dar andamento, de maneira emergencial, à desobstrução das galerias para diminuir os alagamentos e garantir a assistência a quem precisar”, informou Francisco Sales, coordenador do Programa Previne Maceió.
De acordo com o secretário de Assistência Social, Carlos Jorge da Silva, nesse período de chuvas, a Semas fica responsável em acolher as famílias desabrigadas que não têm para onde ir.
“Estamos recebendo os encaminhamentos da Defesa Civil, dando continuidade também aos atendimentos pós-abrigamento, com os serviços do Cadastro Único, Aluguel Social e outros benefícios sócioassistenciais. Também disponibilizamos seis veículos para auxiliar nos serviços da Defesa Civil”, disse Carlos Jorge.
Abrigo para pessoas com Covid-19
A prefeitura designou a Escola Kátia Assunção, no Jacitninho, para receber exclusivamente pessoas desalojadas ou desabrigadas com resultado positivo de Covid-19. Uma equipe da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) está realizando testes e fazendo atendimentos médicos.
“As famílias que não têm casa de familiar para ir serão acolhidas nesses abrigos provisórios. Antes de irem para essas unidades de acolhimento, os usuários serão testados para a Covid-19”, disse a diretora de Proteção Social Especial, Tatiana Bóia.
A diretora informou ainda que as famílias que foram para casa de parentes seguem sendo acompanhadas pela Semas que deve providenciar algum tipo de benefício eventual, como cestas básicas.
VÍDEOS: chuva forte provoca alagamentos em Alagoas
Veja mais notícias da região no G1 Alagoas
OUÇA AO VIVO
-