Nível do Rio São Francisco sobe e encobre barracas em Pão de Açúcar, AL

Postado em 21 de Janeiro de 2022 ás 19:19

Cidades alagoanas foram impactadas pela abertura de comportas das hidrelétricas de Sobradinho e de Xingó, por causa da cheia provocada pelas fortes chuvas na Bahia e em Minas Gerais. Nível do Rio São Francisco sobe e encobre barracas em Pão de Açúcar
A faixa de areia na praia do Rio São Francisco em Pão de Açúcar, no Sertão de Alagoas, desapareceu. O nível do rio subiu muito, obrigando os comerciantes a abandonarem suas barracas, que ficaram quase completamente encobertas. O g1 esteve na região nesta sexta-feira (21) para mostrar como a cheia afetou a vida de barraqueiros e pescadores.
O aumento do nível do rio foi provocado pela abertura das comportas da Hidrelétrica de Sobradinho, na Bahia, e da Hidrelétrica de Xingó, entre Alagoas e Sergipe. Isso porque as fortes chuvas que caíram na Bahia e também em Minas Gerais, onde está localizada a nascente do rio, impactaram na elevação da sua bacia hidrográfica.
O comerciante Wilton Rodrigues, que trabalha há mais de 10 anos às margens do Velho Chico, em uma faixa de areia estruturada para receber turistas que vêm de outras cidades alagoanas e até de outros estados. Mas ele precisou dispensar os 12 funcionários nesta semana porque não tinha condições de manter o atendimento aos turistas sem a estrutura completa.
“Fomos obrigados a fechar, parar tudo. Nós paramos no início da pandemia e agora com essa cheia. Eu trabalhava com um monte de gente, e agora está assim. Fui obrigado a dar férias”, lamenta Rodrigues.
Comerciante Wilton Rodrigues trabalha há mais de 10 anos às margens do Velho Chico, em Pão de Açúcar, no interior de Alagoas
Guilherme Lins/g1
Mas nem tudo é prejuízo. Para a pesca, essa elevação do rio foi positiva. Algumas espécies de peixes voltaram a aparecer em trechos do rio onde antes não se via.
“A gente já consegue ver vários cardumes de espécies que estavam em extinção aparecendo novamente, o caso da piaba, do piau cutia, até mesmo uma espécie de camarão, que era muito difícil de encontrar aqui”, disse o pescador Willian Pereira.
Com a cheia do rio, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) autorizou a liberação gradativa da água dos reservatórios das hidrelétricas no início do mês. A Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (CHESF) divulgou uma programação para aumento gradativo da vazão, impactando nas cidades ribeirinhas.
No último dia 14, a vazão em Xingó passou de 1.000 m³/s para 1.500 m³/s. Nesta sexta, a vazão já estava em 3.000 m³/s. No sábado (22), a vazão sobe um pouco mais, para 3.500 m³/s. E na segunda (24), para 4.000 m³/s.
Por não haver vazão nesse patamar há 12 anos, a Chesf comunicou o planejamento às prefeituras para que fossem adotadas as devidas providências.
Pescador Willian Pereira comemora reaparecimento de peixes no Rio São Francisco, em Pão de Açúcar, Alagoas
Guilherme Lins/g1
Foi emitido alerta à população pelas Defesas Civis aos seguintes municípios:
Belo Monte
Igreja Nova
Olho D’Água do Casado
Pão de Açúcar
Penedo
Piaçabuçu
Piranhas
Porto Real do Colégio
São Brás
Traipu
Com a cheia do Velho Chico, apenas a cobertura das barracas que ficam às margens do rio ficaram visíveis em Pão de Açúcar, Alagoas
Guilherme Lins/g1
Assista aos vídeos mais recentes do g1 AL
esteve na região nesta sexta-feira (21) .
Veja mais notícias da região no g1 AL
OUÇA AO VIVO
-