Pesquisadores veem forte avanço de casos da Covid-19 em Alagoas

Postado em 30 de Novembro de 2020 ás 17:30
Maceió apresentou o maior aumento de casos da doença na última semana. Mortes no estado continuam caindo. Pesquisadores da Fiocruz alertam para nova onda de Covid-19 em Maceió
Alagoas apresenta sinais de descontrole da transmissão do novo coronavírus, que pode causar aumento de novos casos e mortes por Covid-19 em todo o estado. A informação é do relatório do Observatório Alagoano de Políticas Públicas para o Enfrentamento da Covid-19, da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), divulgado nesta segunda-feira (30). Apesar na alta nos casos, o número de óbitos continua em queda.
Na 48ª Semana Epidemiológica, de 22 a 28 de novembro, foram registrados 1.254 casos da doença, o que representa um aumento de 43% em relação à semana anterior.
Estado desmonta leitos de Covid-19, mas não descarta reativação em caso de alta na demanda
"[Os dados] demonstram o forte avanço dos casos registrados ao longo da 48ª semana epidemiológica (SE) em Alagoas, confirmando a tendência de alta desenhada nas últimas semanas", diz trecho do relatório.
O coordenador do Observatório, Gabriel Bádue, destacou a preocupação dos pesquisadores em relação a Maceió, especificamente.
"O aumento de 43% no número de novos casos no estado na 48ª Semana Epidemiológica é liderado por Maceió, que registrou um aumento de 54% neste mesmo período", afirma o pesquisador.
A alta em Maceió é resultado dos 477 casos registrados na última semana.
"Nossa maior preocupação é que esses aumentos sejam o início de uma segunda onda", disse Bádue.
Mortes em queda
Em relação aos óbitos, o estado continua em tendência de queda. Foram 20 mortes por Covid-19 na última semana. Mas esses números sofrem altas e baixas, dependendo da região analisada.
Somente a capital está há sete semanas sem redução e nem aumento no número de óbitos.
Sinais de descontrole da transmissão
Os membros do Observatório alertam para mais indicadores que evidenciam o descontrole da transmissão do novo coronavírus em Alagoas. Os critérios são estabelecidos pelo Subcomitê de Epidemiologia ligado ao Comitê Científico do Consórcio Nordeste.
Um dos indícios é o crescimento da incidência de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave nas últimas semanas em Alagoas. Outra evidência é a evolução do Número Reprodutivo Efetivo (𝑅𝑡). Quando o 𝑅𝑡 é maior que um, indica aumento na transmissão. No dia 29 de novembro, o 𝑅𝑡 no estado era de 1,22. A média móvel era de 1,09 na comparação com os 14 dias anteriores.
Redução de leitos de Covid-19
Mesmo depois que o Estado desativou leitos exclusivos para pacientes com confirmação ou suspeita de infecção pelo novo coronavírus, não houve aumento significativo na ocupação na última semana, de acordo com o relatório do Observatório.
Casos suspeitos sobem novamente
O número de casos suspeitos voltou a subir: foram registrados 2.536 casos à espera de resultado de exames laboratoriais no boletim epidemiológico do dia 29 de novembro. Nesta segunda (30), os casos suspeitos subiram para 2.695.
Veja os vídeos mais recentes do G1 AL
dd, que pode causar aumento de novos casos e mortes por Covid-19 em todo o estado. A informação é do relatório do Observatório Alagoano de Políticas Públicas para o Enfrentamento da Covid-19, da Universidade Federal de Alagoas (Ufal). Apesar na alta nos casos, o número de óbitos continua em queda.
Initial plugin text
OUÇA AO VIVO
-